“Saio com muita vontade de voltar a lutar”, diz Lula


O ex-presidente também se declarou à namorada e disse que quem constrói o amor que construiu dentro da cadeia não pode reclamar da vida.

Lula e a namorada Rosângela, no vídeo: amor construído na cadeia (Reprodução/Reprodução)

Da Redação da Veja

Da Redação da Veja

O ex-presidente também se declarou à namorada e disse que quem constrói o amor que construiu dentro da cadeia não pode reclamar da vida.

Já a caminho de casa, dentro de um carro, após ser libertado da prisão em Curitiba, onde ficou 580 dias por causa da condenação no processo do tríplex do Guarujá, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que sai “com muita vontade de lutar”. A declaração foi feita em um vídeo postado há poucos minutos. Ao lado da namorada, Rosângela Silva, a Janja, o ex-presidente afirmou que não quer “ficar falando mal de presidente, [nem] ficar falando mal de ministro”. Disse que quer falar bem do brasileiro.

No entanto, aproveitou para criticar o governo Jair Bolsonaro. “É muito triste que, depois de 580 dias que fiquei preso, depois de eleger um presidente com base em fake news, com base em mentiras, o dados do IBGE mostrem que o povo brasileiro está mais desempregado, está ganhando menos, está vivendo pior. É muito triste. Por isso, volto com muita vontade de lutar.”

O petista começou o vídeo agradecendo mais uma vez aos participantes da da vigília, que permaneceram ao lado do prédio da Polícia Federal de Curitiba os 580 dias em que ele cumpriu pena. O grupo de militantes se revezava para desejar bom dia e boa noite ao ex-presidente. “É uma dívida de gratidão que não tenho como pagar. Essas pessoas que estão aí, estão por consciência política. [Estão] porque acreditam que outro Brasil é possível”, disse.

Uma luz no fim da cela e a “cara-metade”

O ex-presidente mostrou a lanterna que acendia a cada vez que os participantes da vigília lhe gritavam bom dia ou boa noite. “Eles significaram essa luzinha que eu carrego comigo. Eu acendia essa luzinha para dizer que havia uma luz no fim da minha cela.”

Por fim, o ex-presidente se declarou à namorada, a quem chamou de cara-metade. “Vocês estão vendo aqui a minha cara-metade, a Janjinha. O cara que constrói, dentro da cadeia, o amor que eu construí, não tem por que reclamar da vida.”

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s