Mães de crianças com a Síndrome do Zika Vírus relatam dificuldades na saúde pública

479eb4d95fb7eb5c27cc7310c68c699d (1)

A falta de leitos nas UTI’s e a ampliação das vagas em hospitais públicos para pacientes com a Síndrome Congênita do Zika Vírus foram temas discutidos em reunião realizada na Alepe, nessa segunda. O encontro foi promovido pela Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa com Deficiência e reuniu mães de crianças com a doença. Gente como Elaine Cristina, vice-presidente da associação Aliança de Mães e Famílias Raras. Ela denunciou as limitações do sistema de saúde. “Quando a mãe precisa da UTI, que vai procurar, nunca tem. Aí o que acontece? Elas têm que judicializar para poder ter acesso e, muitas vezes, é tarde. Também tenho medo de sair para comer e deixar o meu filho só. Então assim, eu acho que todo hospital tem que se adequar à gente.”

A ampliação das sessões de fisioterapia respiratória também foi outra demanda apresentada. A presidente da Associação União Mães de Anjos, Germana Soares, explicou por que o procedimento é essencial. “Acontece que essa criança não engole, ela broncoaspira. Ela respira aquela comida. Então, aquela comida vai para o pulmão. Com isso, vai gerando inúmeros problemas respiratórios, infecções respiratórias, e cada vez mais graves. É uma broncopneunomia, depois uma pneumonia severa e assim vai.”

Em resposta às mães, a secretária executiva de Atenção à Saúde do Governo do Estado, Cristina Mota, destacou ações para solucionar os problemas. Entre elas, a descentralização da rede de atendimento, a capacitação de profissionais e o aumento da oferta de serviços. “Tínhamos apenas dois serviços que faziam esse tipo de atendimento específico da microcefalia e hoje, com a abertura do serviço de reabilitação do Hospital Silvio Magalhães, em Palmares, completamos o 32º serviço que presta algum tipo de assistência às crianças portadoras da Síndrome do Zika vírus.”

O acesso das famílias aos locais de atendimento também passa pela questão do transporte. A coordenadora da Frente Parlamentar, deputada Terezinha Nunes, do PSDB, prometeu tomar medidas para ampliar o serviço gratuito de transporte público especializado, o PE Conduz. “Então, a Frente vai mandar um ofício para o Governo do Estado, Secretaria da Saúde e Secretaria de Desenvolvimento Social, pedindo que as duas se entendam nesse sentido. Porque se a gente resolver esse problema do PE Conduz, pelo menos aqui na Região Metropolitana, já teremos dado um grande passo.”

Terezinha afirmou que deve convocar uma reunião com representantes da Associação Municipalista de Pernambuco para que as prefeituras também assumam a responsabilidade pelo transporte nos municípios do Interior. Os casos confirmados da Síndrome do Zika Vírus diminuíram, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde. Em 2015, foram 266. No ano passado, 150. Este ano, até agora, Pernambuco registra apenas quatro casos confirmados.

Blog do Marcos Almeida:  A Notícia em Movimento

Esse post foi publicado em alepe. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s