Rumo 2018 é pra já,Temer pode rifar grupo de Jarbas e dar PMDB ao grupo de FBC, que deixaria o PSB

Foto: Josenildo Tenório/Divulgação

Foto: Josenildo Tenório/Divulgação

Nos bastidores da política local, logo depois que o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) anunciou que votaria pela admissibilidade da investigação contra Temer, na Câmara dos Deputados, não faltou quem apostasse que, se Temer reunisse coragem, o grupo do ex-governador poderia perder o comando da legenda. A agremiação é dirigida pelo vice-governador Raul Henry, do PMDB.

Temer teve um encontro pessoalmente com a líder do PSB na Câmara, Teresa Cristina, ligada a FBC. Já tinha se encontrado com o filho de FBC, Fernando Filho, ministro das Minas e Energia.

As movimentações de Temer, para tentar barrar o avanço do Democratas sobre os dissidentes do PSB no Estado e nacionalmente, fazem crer que a especulação pode tornar-se realidade em breve. O grupo de FBC teria uma legenda para disputar as eleições de 2018, uma vez que são dissidentes no partido de Paulo Câmara.

Neste caso, o socialista perderia o sertão, uma importante região, na disputa pela reeleição.

Por coincidência ou não, no evento que faria nesta quarta-feira em Caruaru e que foi transferido para a próxima terça-feira, estava previsto que Temer anunciasse o anúncio da retomada da autonomia de Suape. Temer chegou a marcar evento para assinar a medida ao lado de Raul Henry em Suape, mas o escândalo da JBS melou tudo. Os socialistas também ajudaram ao anunciar que iriam para a oposição, complicando a relação institucional de Paulo Câmara. Caso faça a devolução da autonomia ao lado dos tucanos, em Caruaru, sem Jarbas e Raul Henry, não deixaria de ser uma tapa com luva de pelica, e uma sinalização.

Senão leia-se o noticiário nacional desta terça.

Temer convida deputados do PSB para o PMDB

Na Folha de São Paulo

O presidente Michel Temer passou a se empenhar pessoalmente no avanço do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre deputados do PSB para engordar a bancada do DEM.

O peemedebista foi à casa da líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina (MS), na manhã de hoje, para sondar os movimentos de Maia e para convidar a ala rebelde do partido a ingressar no PMDB.

Desde que a cúpula do PSB decidiu punir os seus parlamentares que votassem contra as reformas trabalhista e da Previdência, metade dos 36 deputados da legenda se rebelou e mantém-se governistas.

É justamente sobre este grupo que Maia tem avançado. Como a Folha mostrou no sábado (15), o presidente da Câmara articula a migração de deputados para turbinar seu partido. A meta é chegar a 50 deputados e tomar o lugar do PSDB como a terceira maior bancada da Câmara.

De acordo com Tereza Cristina, Temer conversou na segunda-feira (17) com o deputado Danilo Forte (CE) e com o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PE), dois do grupo de insatisfeitos com o PSB e agendou a visita à casa dela nesta manhã.

O encontro, que começou por volta das 9h, durou cerca de uma hora. A visita à líder do PSB foi mais uma agenda secreta de Temer, pois não constava no registro oficial das atividades do presidente para esta terça.

“Estamos sendo assediados por alguns partidos. Ele [TEMER]falou com a gente sobre a possibilidade do PMDB. [PERGUNTOU]se já tínhamos pensado nisso”, disse Tereza Cristina à Folha.

Ela disse que o presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), já havia procurado os insatisfeitos do PSB.

Segundo a deputada, Temer fez uma visita de cortesia e quis sondar como andavam as conversas para que o grupo deixasse o PSB.

Ela afirmou que o presidente pediu que os deputados conversassem com suas bases sobre a possibilidade de ingressar no PMDB.

“O presidente reforçou as conversas que já vinham acontecendo. Disse que ficaria muito feliz se pudéssemos ir também [PARA O PMDB]”, afirmou a líder, segundo quem Temer também agradeceu a atuação dos rebeldes em votações como as da reforma trabalhista e da denúncia contra ele na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), na semana passada.

Após conversar com Temer, líder do PSB se reúne com Maia

No Estadão

Sondada pelo presidente Michel Temer sobre a possibilidade de dissidentes do PSB migrarem para o PMDB, a líder Tereza Cristina se reúne neste momento com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Tereza recebeu uma visita de cortesia de Temer logo cedo, às 9h, em seu apartamento, em Brasília. Após a conversa, Tereza foi ao encontro de Maia. Aliados do PMDB acreditam tanto na possibilidade de os pessebistas migrarem para o PMDB que dão como certa a filiação de Danilo Forte para a reeleição em 2018. Alegam que em outra legenda o deputado não se elegeria. Forte, porém, nega que vá voltar para o PMDB. O governo tenta conter a estratégia de Maia de levar os dissidentes do PSB para o DEM e aumentar a bancada. Do Blog de Jamildo

Blog do Marcos Almeida:  A Notícia em Movimento

Esse post foi publicado em deputado federal. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s