Hélio dos Terrenos é eleito prefeito de Belo Jardim, com 46% dos votos válidos

whatsapp-image-2017-07-02-at-17.44.13

A eleição suplementar no município de Belo Jardim terminou com a vitória de Francisco Hélio de Melo Santos, conhecido como Hélio dos Terrenos, do PTB, candidato pela coligação “Belo Jardim Para Todos”, que contava ainda com PDT, PRB, PP, PT, REDE, PSC e PMN. Hélio foi eleito com 18.984 votos válidos, chegando a 46,05% do total. O segundo colocado foi Luiz Carlos (PSB), com 33,47% e Gilvando Estrela (PV) foi o terceiro com 20,48% dos votos válidos.

Nas eleições de 2016, Hélio dos Terrenos havia sido o segundo colocado, atrás de João Mendonça (PSB), que teve a candidatura indeferida.

A totalização terminou às 19h deste domingo, quando todas as 161 urnas foram apuradas. Durante a votação, foi registrado incidente técnico com apenas uma urna, que foi prontamente substituída ainda pela manhã. Quanto às ocorrências policiais, houve apenas um caso que resultou em prisão, relativo à distribuição indevida de camisas de candidatos.

O pleito deste domingo foi realizado pela Justiça Eleitoral por meio da 45ª Zona Eleitoral, que tem como juiz Demétrius Liberato Silveira Aguiar e como promotor Daniel de Ataíde Martin. O cartório eleitoral é chefiado pelo servidor Lauro Sylvio dos Santos Neto, que conta ainda com os servidores Adriana Albuquerque, Luciana dos Santos Nascimento e Magda Pacheco, que para esta eleição tiveram o apoio das servidoras Jailda Ramos e Taizi Freitas. Foram convocados ainda 644 mesários para compor cada uma das 161 seções eleitorais.

Perfil

Hélio dos Terrenos tem 38 anos e é empresário. No ano passado, disputou as eleições municipais que foram canceladas pela justiça. Ele tem uma proposta de renovação para o município. “Eu vejo hoje o povo sofrendo muito, precisando de oportunidades. Belo Jardim parou de oferecer isso ao seu povo. Infelizmente, de 16 anos pra cá, a cidade parou no tempo. Nós precisamos trazer indústrias, oportunidades para os nossos jovens e fazer o município crescer cada vez mais”, afirma o prefeito eleito.

Entenda o porquê das eleições suplementares

A realização das novas eleições em Belo Jardim se deu após o candidato João Mendonça (PSB), que havia vencido o pleito de 2016, ter o registro de candidatura impugnado pelo Ministério Público e coligações adversárias, por improbidade administrativa com dano ao erário e enriquecimento ilícito. Ele concorreu à eleição de 2016 com o registro indeferido, aguardando julgamento definitivo do recurso pela Justiça Eleitoral.

João Mendonça permaneceu no cargo até 11 de maio, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu pela realização da eleição suplementar. A prefeitura foi assumida interinamente pelo presidente da Câmara de Vereadores, Gilvandro Estrela, até a diplomação do novo prefeito eleito. Com Informações do TRE-PE

Blog do Marcos Almeida:  A Notícia em Movimento

Esse post foi publicado em eleição. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s