Assembleia Legislativa de Pernambuco: Colegiado ouve família de criança assassinada em Petrolina

20170524111031985176o

A família da menina Beatriz Angélica Mota, assassinada em dezembro de dois mil e quinze numa festa escolar em Petrolina, no Sertão do São Francisco, participou nessa quarta da reunião da Comissão de Cidadania. A escuta foi solicitada pelo deputado Odacy Amorim, do PT. A delegada Gleide Ângelo, uma das responsáveis pelo caso, também esteve no encontro e falou sobre o andamento da investigação. Os familiares e a representante da Polícia Civil solicitaram apoio dos deputados para solucionar o crime. O principal pedido é a divulgação das imagens do suspeito do assassinato na mídia em âmbito nacional, já que a polícia acredita que o autor não é de Pernambuco. Os deputados se comprometeram a produzir um vídeo profissional com as imagens do suspeito e a aumentar para sessenta mil reais a recompensa do disque-denúncia a quem ajudar a solucionar o caso, como explica o presidente da Comissão de Cidadania, deputado Edilson Silva, do PSOL.

“A gente vai pegar essas imagens, vai qualificar essas imagens através de um vídeo institucional profissional. Nós vamos procurar viralizar isso, se for necessário contratando um âncora que garanta um pouquinho mais de visibilidade, para que isso viralize no conjunto da sociedade. Nós vamos solicitar da mesa diretora que multiplique o valor da recompensa do disque denúncia.”

Além desses encaminhamentos, os deputados se comprometeram a levar o tema para o próximo encontro da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais, a Unale, a ser realizado no mês de junho. A delegada Gleide Ângelo afirmou estar satisfeita com os encaminhamentos definidos pelo Colegiado.

 “Estou muito feliz porque foi esse o encaminhamento dado pela Comissão de Direitos Humanos, de fazer a divulgação, fazer o vídeo profissional, isso é muito bom, fazer essa divulgação, eles vão fazer nas outras Assembleias, então vamos tentar chegar nas emissoras ao nível nacional, porque o que a gente quer é que passe em todos os Estados.”

 Lucinha Mota, mãe de Beatriz, também aprovou as decisões da Comissão.

“Nós viemos em busca dessa parceria com o Estado de Pernambuco para que a gente possa propagar o máximo possível a imagem desse assassino, e tenho certeza que daqui vamos colher frutos para que esse assassino seja penalizado.”

Para colaborar com a investigação, ligue para o disque-denúncia. O telefone no Recife é 81 3421 9595, e, em Caruaru, 81 3719 4545. A família também recebe doações para manter a campanha de mobilização pela página Somos Todos Beatriz no Facebook. A Comissão de Cidadania também aprovou outros seis projetos de lei, inclusive o que cria um batalhão especial na Polícia Militar. O relator da proposta, Edilson Silva, sugeriu, e os demais integrantes aprovaram uma modificação no artigo primeiro da matéria. Com a alteração, o batalhão pode passar a se chamar Biope, Batalhão Integrado de Operações Policiais Especiais. A mudança precisa de aprovação do Plenário. Fonte: Radio Alepe

Blog do Marcos Almeida:  A Notícia em Movimento

Esse post foi publicado em alepe. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s