Na Mira em Jaboatão: Depois de fechar, Câmara de Jaboatão reabre 80 vagas

Votação se deu no apagar das luzes, no último dia 12 de abril, e já foi sancionada pelo prefeito Anderson Ferreira

Imagem relacionada

Anderson Bandeira

Depois de a Câmara do Recife e a de Olinda se envolverem em polêmicas pelo aumento de auxílio e salário dos parlamentares, agora é a vez da casa Legislativa de Jaboatão dos Guararapes. Após anunciarem no início da legislatura austeridade no controle dos gastos da Câmara, com a redução de mais de 200 postos comissionados, os vereadores, por maioria absoluta, aprovaram um projeto de lei que cria novos 80 cargos comissionados. A votação se deu no apagar das luzes, no último dia 12 de abril, e já foi sancionada pelo prefeito Anderson Ferreira.

Na justificativa, a mesa diretora afirma que sentiu necessidade de reestruturar o legislativo municipal, apos verificar que o choque de gestão dado no inicio da legislatura ter dificultado os trabalhos. “Eu peguei a Câmara com 360 cargos. Fui radical e cortei 200, para ver como a estrutura ia ficar. Não deu. Agora estou reestruturando a Câmara. Criei os cargos, mas não nomeei”, disse o presidente da casa, Adeildo da igreja (PSDB).

Segundo o parlamentar, o preenchimento das vagas deverá ocorrer de acordo com a necessidade. “Essa reestruturação é enquanto não faço o concurso. Não vou nomear todos, mas sim alguns e conforme a necessidade”, garantiu. Na Câmara, a matéria passou com os votos contrários dos vereadores Toto Junto Com O Povo (PP), Joabe do Mercadinho (PP) e Daniel Alves (PSD).

Alves, inclusive, ressaltou que houve recomendação do Ministério Público é pela criação de concursos, em vez de contratar comissionados. Conforme o pessedista, a mesa alegou necessidade de aumentar cargos, para ter assessoria nas comissões temáticas. No entanto, Alves considera não haver atividades, nos colegiados, que justificasse a medida. “Entre as comissões, pouquíssimas se reúnem, funcionam…

Pela estrutura da Câmara, não tem porque essa criação. Ela é puramente para atender questão política”, disparou Alves. Questionado, o presidente da Casa frisou que apenas a comissão presidida por Alves – a de ética – é que não funciona. “Vamos tirar ele da comissão. A dele não se reúne”, antecipou.Do Blog da Folha

Blog do Marcos Almeida:  A Notícia em Movimento

Esse post foi publicado em vereador. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s