Cabo do Medo: DHPP encontra corpo que pode ser do motorista do Uber Júnior Veras, no Cabo de Santo Agostinho-PE

Motorista de Uber deixa dois filhos gêmeos de três anos e uma menina de 7. Foto reprodução/Facebook
Motorista de Uber deixa dois filhos gêmeos de três anos e uma menina de 7. Foto reprodução/Facebook

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontrou, neste sábado, um corpo carbonizado dentro de um Uber, um Etios de cor prata, placas OYX-6084, no município de Cabo de Santo Agostinho. Há indícios de que se trata do motorista Aristides Veras Júnior, 37 anos, conhecido pelos amigos e familiares como Júnior Veras. Ele falou com a mulher pela última vez às 19h da última sexta-feira (21), disse que faria sua última viagem e voltaria para casa, mas não retornou. A esposa, Daniele, passou a noite do feriado sem conseguir dormir. O marido não atendia mais às ligações.

No sábado pela manhã (22), os amigos começaram a fazer uma campanha nas redes sociais para localizar Júnior. Na tarde do mesmo dia, por volta das 16h, o DHPP localizou o veículo idêntico num canavial, por meio de um homem que pegava passarinhos na região. A placa era a mesma, porém, até agora, não há mais detalhes sobre o crime e o bairro específico.

Canavial onde o carro de Júnior Veras foi localizado era deserto. Foto reprodução/amigos
Canavial onde o carro de Júnior Veras foi localizado era deserto. Foto reprodução/amigos

Segundo o primo Igor Sales Fernando, o IML não liberou o corpo porque precisa fazer exames de DNA, o que está deixando a família mais abalada ainda. “Procuramos por ele em hospitais e no IML, mas não conseguimos notícias até a tarde (do último sábado). O celular dele não pegava. A família queria saber os detalhes da última viagem dele, mas o Uber só liberava mediante autorização judicial”, contou, dizendo não ter mais informações sobre o caso. Igor estava chorando muito. Ele é primo biológico de Daniele, mas considerava Júnior Veras como se fosse um parente.

O motorista deixa dois filhos gêmeos de três anos e uma filha de sete. Segundo conhecidos falaram em reserva, Júnior tinha ingressado no Uber há cerca de seis meses. Ele possivelmente teria sido sequestrado, mas o motivo do crime é desconhecido. O veículo que Júnior usava para trabalhar tinha cilindro de gás. Do Diaŕio-Pe

Blog do Marcos Almeida:  A Notícia em Movimento

Esse post foi publicado em assassinado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s